O sermão de uma só palavra - 4/5/2006

O sermão de uma só palavra

O sermão de uma só palavra

31 Jesus saiu da região que fica perto da cidade de Tiro, passou por Sidom e pela região das Dez Cidades e chegou ao lago da Galiléia. 32 Algumas pessoas trouxeram um homem que era surdo e quase não podia falar e pediram a Jesus que pusesse a mão sobre ele. 33 Jesus o tirou do meio da multidão e pôs os dedos nos ouvidos dele. Em seguida cuspiu e colocou um pouco da saliva na língua do homem. 34 Depois olhou para o céu, deu um suspiro profundo e disse ao homem: -"Efatá!" (Isto quer dizer: "Abra-se!") 35 E naquele momento os ouvidos do homem se abriram, a sua língua se soltou, e ele começou a falar sem dificuldade. 36 Jesus ordenou a todos que não contassem para ninguém o que tinha acontecido; porém, quanto mais ele ordenava, mais eles falavam do que havia acontecido. 37 E todas as pessoas que o ouviam ficavam muito admiradas e diziam: -Tudo o que faz ele faz bem; ele até mesmo faz com que os surdos ouçam e os mudos falem! (Marcos 7:31-37 BLH)

Imagine-se por alguns minutos sem poder falar ou ouvir. É como se tudo fosse um grande cinema mudo (e sem música). Você só pode ver... e sentir.
Tal era esse homem do texto – engaiolado dentro de si mesmo.

Jesus e os espaços
O texto nos diz que Jesus o tirou do meio da multidão e o levou para um lugar á parte. Procurou se comunicar com esse homem num lugar especial. Ele sempre tem um espaço especial de cura para as pessoas.

A comunicação
Além do contato visual estabelece contato físico nas áreas de deficiência daquele homem.
33Jesus o tirou do meio da multidão e pôs os dedos nos ouvidos dele. Em seguida cuspiu e colocou um pouco da saliva na língua do homem.
Esse homem sentiu o toque de Jesus em suas áreas mais críticas – ouvidos e língua. Numa espécie de sermão particular e sem palavras Jesus comunicou acolhimento , amor e compreensão.

A intercessão
Em seguida olhou para o céu pois é de lá que vem toda resposta a nossas orações.Jesus revela mais uma vez sua total dependência do Pai. O suspiro Então deu um suspiro profundo. Aqui Jesus demonstra, além de sua compaixão pelo homem, uma profunda luta espiritual contra qualquer força maligna que estivesse dominando o enfermo. Ele é como um médico que se permite pela doença para melhor entender e curar seu paciente.

Então Jesus diz: “Efatá”
Em aramaico, quer dizer: “Abre”. É a vitória sobre o mal.
E naquele momento os ouvidos do homem se abriram, a sua língua se soltou, e ele começou a falar sem dificuldade.
Medite nesse sermão de uma palavra só e alegre-se pois...
...todas as pessoas que o ouviam ficavam muito admiradas e diziam: -Tudo o que faz ele faz bem; ele até mesmo faz com que os surdos ouçam e os mudos falem!
Diga o mesmo.

Boa meditação!

Jorge Wilson



IBMorumbi